sexta-feira, 23 de novembro de 2007

AEROPORTO DA HORTA

A MARCAR PASSO...




"Após vinte e dois anos de ligações aéreas regulares com Lisboa, só pode causar indignação a manutenção de uma pista exígua de 1700 metros, que não permite a utilização da capacidade máxima de passageiros e carga dos aviões A320 da TAP e Sata Internacional, obrigando a fortes penalizações, tanto no número de lugares ocupados, como da carga transportada, quando as condições meteorológicas assim o obrigam.

Trata-se de uma situação intolerável, passados tantos anos.

Foi preciso acontecer um lamentável acidente no Brasil com um avião do mesmo tipo e numa pista de curta dimensão como a nossa, para os responsáveis pela segurança aérea, e eventualmente das próprias companhias, darem instruções para se evitar aterragens na Horta quando chuva cair em abundância, por não haver margem de segurança para uma eventual "escorregadela" na pista molhada.

São muito pouco abonatórias as desculpas apresentadas para ir adiando uma obra prioritária como a ampliação da pista.

Afirmar que o aeroporto não apresenta problemas de segurança, por nunca se ter verificado qualquer acidente, é de muito mau gosto.

É caso para dizer, será que estão à espera do tal acidente, para então virem "confortar" as famílias das vítimas, e dizer que já deram instruções para a rápida resolução do problema?

Tal como afirmar que a ampliação só será efectivada após a conclusão do processo de privatização da ANA estar concluído, mesmo que leve mais dez anos, argumentando que primeiro os aeroportos dos Açores têm de passar para o património da Região.

É preciso não esquecer que o aeroporto em São Miguel também é propriedade da ANA, mas o Governo Regional na década de 80, é que suportou os encargos com a ampliação da pista de 1800 metros para 2372 metros.

Trata-se pois de uma falsa questão que não devia ser usada como argumento.



Da minha parte, apresento-me já como voluntário para fazer parte de uma equipa de açorianos para ir a São Miguel "cortar" a parte da pista ampliada, e só a devolver quando a ANA mandar o dinheirinho para a Região.

Haja vontade política dos dois governos envolvidos, nacional e regional, e penso que a solução seria rapidamente encontrada, para conforto de todos os utentes de tão importante infraestrutura."

Francisco Espínola, in jornal "Tribuna das Ilhas", 23/11/ 2007
fotos Aurélio Vieira

3 comentários:

Edipo/de/Tebas disse...

Muy interesante tu blog. Un saludo.
http://el-arcon-de-mefisto.blogspot.com

Anónimo disse...

concordo que a pista da horta precise de um aumento, mas vir para aqui chamar os acidentes em outros aeroportos cujas as causas ainda nem foram claramente indicadas é que é de mau gosto.

Desde sempre que há limitações na aterragem em pistas curtas, agravadas quando a pista está molhada.

Lc disse...

Apesar de não ter escrito o texto, na minha opinião mau gosto, é:
- brincar com a segurança das pessoas,
- dizer que a pista da Horta se for ampliada é para conforto dos passageiros,
- deixar as bagagens de 70 pessoas em Lisboa, avisando as mesmas só na altura da chegada.

Quanto ao acidente, é muito triste que tenha acontecido, mas se alguém o "chamou" para
discussão foram "os responsáveis pela segurança aérea, e eventualmente das próprias companhias"
que o fizeram.

Infelizmente no nosso país, tudo se resolve depois dos "acidentes", e em muitos casos rápidamente
se esquece o que se promete, quando o assunto deixa de "andar" pelas páginas dos jornais.

De qualquer forma, obrigado pela sua opinião e visita.