segunda-feira, 4 de agosto de 2008

UMA CURIOSIDADE HISTÓRICA

LADRILHOS

" A construção de passeios nas ruas da Horta deve-se ao governador militar Ruxelebem, em 1825. Convidou os principais proprietários da vila a assentarem ladrilhos em frente das suas casas, sendo êle o primeiro a dar o exemplo, porque logo fêz ladrilhar todo o circuito da sua residência."



Estes que aqui vemos, são recentes, uma excelente

iniciativa por altura da "reconstrução" da Igreja das Angústias.




citação - Marcelino Lima (Anais do Município da Horta)



6 comentários:

nanda disse...

Tenho uma boa colecção de fotos de ladrilhos.
Há um livro muito interessante, publicado por uma Junta de Freguesia, penso que é de Carlos Lobão

gaivota disse...

a calçada portuguesa sempre bem representada, lindas fotos para recordar...
beijinhos

Paulo Pereira disse...

Excelente post. Também aprecio muito ladrilhos e tenho pena de não haver mais por cá.

Periquito disse...

Tb tenho esse livro do Dr. Carlos Lobão. Excelente.

A Junta de Freguesia que teve esta louvável iniciativa foi a da Matriz.

Diáriamente pisamos estas maravilhas que nem nos apercebemos.

Alguns destes passeios estõa a degradar-se.

E já poucos os sabem recuperar e/ou fazê-los dentro das técnicas correctas que os antigos usavam.

Estes poucos operários (estes sim altamente especializados) estão a extinguir-se. Deveriam ser postos a ensinarem aquilo que sabem para esta riqueza não se perder.

“O nosso passado inventa o nosso futuro, quando o passado desaparece é também o futuro que se evapora”

Lc disse...

A obra que o Dr. Carlos Lobão tem feito, é extraordinária, pena ser só ele e mais alguns que vão rumando contra a maré.

Lc disse...

Ao "periquito", grande observação sobre os operários, sem dúvida, algo que se deve preservar a todo o custo.
Quanto á citação, caro amigo, fantástica, deviamos obrigar os nossos politicos cá da terra, antes de assumirem os respectivos cargos, a irem como os putos vão na escola, escrever essa frase 100 vezes no quadro para não se esquecerem. Nunca mais entendem isso, infelizmente... (já entenderam com os botes baleeiros, e mais umas coisinhas, quando se lembram do resto que se anda a perder???)