sábado, 21 de março de 2009

O USO DO AZULEJO

NA CIDADE DA HORTA

Revestindo toda ou parte da fachada, é mais uma característica das muitas existentes no conjunto edificado que se pode admirar ao percorrer as ruas da cidade da Horta.



Na minha opinião, é sem dúvida uma mais valia, e algo a preservar para o futuro, pois apesar de existirem alguns Impérios do Divino Espírito Santo assim revestidos em outras localidades da ilha, a nível de habitações, serão mesmo casos únicos os existentes na urbe.

4 comentários:

Humana disse...

São lindas as fachadas e concerteza para preservar!
Gostei de ver.Beijinhos e bom Domingo.

Caterina disse...

La tua terra ed anche questo edificio e molto bello. Sei fortunato di vivere qui. Come se fosse fermato il tempo. C'é tanta calma.
Bacini:
Kati

Paulo Pereira disse...

A Horta tem casas muito bonitas e deve preservá-las.
A residencial junto ao jardim, assim co outros edifícios são merecedores de posts. Julgo eu.

xistosa - (josé torres) disse...

Em tempos não muito distantes saiu legislação que obrigava a manter os azulejos.
Tenho um amigo que se dedicou a, entre muitas coisas de cerâmica, a fazer azulejos, quando faltavam alguns ou se partiam ao desmontar algumas fachadas.
Agora não sei, mas suponho que o Reg. Geral de Edificações Urbanas se aplica no continente e nas Ilhas e portanto, se por acaso fizerem obras t~em que manter a fachada.

São belezas que dificilmente voltarão a construir-se, não só pela mão-de-obra que fica cara, como pelo tempo que demora a aplicar.