terça-feira, 31 de julho de 2007

O que se tem escrito ........

O FAIAL E OS SEUS MIRADOUROS

"Vem a propósito este artigo duma constatação infeliz que se passa na nossa terra, que é de bradar aos céus, e perguntar como tal é possível nos dias de hoje, quando se fala tanto da divulgação turística dos Açores, para mostrar ao visitante o que de melhor temos para lhes oferecer, e chamar "miradouro" ao cimo do Monte Carneiro é de corar de vergonha.
Seria de bom tom, cobrir com plásticos pretos as tabuletas que sinalizam tal local como digno de visitar, tal é a situação deprimente lá existente, que vai desde os despojos de noite românticas, não sei se com luar, até a ratazanas mortas inchadas e a boiar dentro de banheiras ferrugentas.
E é pena, caro leitor, pois podemos afirmar sem qualquer dúvida, que a paisagem que de lá se vislumbra é simplesmente fabulosa em toda a sua envolvência.
Como é possível, quando em outras partes desta região, tudo se faz para criar condições de mostrar o que de melhor cada ilha tem, e nós, diga-se em abono da verdade, fomos prendados com miradouros do melhor que existe por esse mundo fora, só falando do perímetro da nossa pequena mas bela cidade porto, e deixamos ao abandono esse presente da natureza.
Este tema que poderão alguns dizer que não é de grande importância, na minha opinião, e para uma ilha que tem condições naturais no seu interior de difícil comparação, é espantoso que ainda não haja por parte de quem nos governa uma atenção redobrada para a criação de miradouros por essa ilha fora, que mostrem a todos os que nos visitam a nossa pequena mas bela ilha.
Não é organizando voltas à ilha em autocarro e ida à Caldeira que conseguimos mostrar o que de melhor temos.
Como simples exemplo, poderia mencionar dois ou três locais que já deviam ter tido outra atenção e mesmo sinalização turística, como são os casos da estrada do Cabouco, no sentido Ribeirinha - estrada da Ribeira Funda, que é simplesmente magnífica ao atravessar a ilha, que poderia muito bem ser baptizada de rota das hortências, tal a beleza que atinge na época desta flor.
Ao descer da Caldeira, entrando na estrada do Cabouco em direcção à Ribeira Funda é outra via onde se deviam criar miradouros sobre o Pico e São Jorge de grande beleza.
A nova estrada que liga da Caldeira, passando pela lagoa artificial até à estrada de acesso ao Cabeço Gordo, mostra-nos uma vista soberba sobre a costa sul da ilha, de Castelo Branco ao Capelo, que deveria ser aproveitada no seu potencial turístico.
Penso que com um planeamento bem feito, com pessoas habilitadas para tal, por exemplo profissionais de fotografia da natureza, é possível encontrar locais por toda a ilha para construir miradouros de grande beleza e que só valorizavam e muito aquilo que de melhor temos para oferecer: paisagens deslumbrantes, que são o nosso produto turístico número um.
É claro que é preciso ter em conta que as estradas do interior teriam que ser requalificadas e melhoradas, pois o seu estado actual é de uma lástima pegada, sendo que grande parte ainda não é asfaltada.
E como convém lembrar sempre, repita-se o mesmo tipo de acção nas outras ilhas do triângulo, e temos um conjunto de 862 km2 de terra com o mar que as rodeia, uma oferta turística ímpar nesta região, onde o visitante pode levar consigo uma noção de arquipélago multifacetado e complementar."

Francisco Espínola, in Tribuna das Ilhas, 25/05/2007

3 comentários:

Lc disse...

Já faz muito tempo, que na nossa terra não surgia um artigo, onde se diz tantas verdades ao mesmo tempo. Só por isso, e por ter ajudado a dar nome a este blog, mereceu ser 1º artigo aqui reproduzido.

Rev disse...

O problema nesta ilha, é dar demasiada atençao a promenores que sao dispensaveis, o que é o nosso "ganha pao" (sim, porque o turismo afinal de contas, é o nosso principal rendimento) nao se manisfesta muito no peso das decisoes das pessoas que nos representam, e quando manifesta, ha uma tremenda burocracia em seu redor. Agora, como o povo podera se manisfestar perante tal "pequenez" dos nossos representantes? Pequenez, sim, visto que nos "somos" os ilheus dos Açores, vozes que temos, nao chegam ao mais alto, e mesmo que chegue, nao nos ouvira. A mudança terá mesmo que vir de cada um de nós...

princesagilda disse...

Parabéns por esta ideia magnífica! Quero visitar os Açores num futuro próximo,nomeadamente,a Ilha do Faial de que ouço falar maravilhas! O vosso vulcão adormecido...cativa-me!!!Virei sempre espreitar as novidades. Gostei do " ataque" ao que está menos bem e, o facto de começar assim só engrandece este blog.A crítica construtiva, é sempre positiva!Parabéns e continuem, têm aqui no Algarve uma visitante assídua. Abraço // Mári