domingo, 30 de março de 2008

ARQUITECTURA CIVIL 3

ARTE NOVA & ART DÉCO
Hoje vamos abordar dois estilos com origens nos finais do século XIX e inicio do século XX.
  • A Arte Nouveau (Nova), surgiu com a 2ª Revolução Industrial e caracteriza-se com a exploração de novos materiais (ferro e vidro). Em Portugal foi mais comum a decoração das fachadas e interiores com azulejos em estilo arte nova.

  • A Art Déco, surgiu em Paris, com a grande mostra Exposition Universelle des Arts Décoratifs, em 1925. Sendo um estilo decorativo, foi o sucessor da Arte Nova e utilizava diversos materiais considerados como luxo: marfim, ébano, bronze, etc... Na arquitectura, surgem temas tais como: flora, fauna e motivos geométricos.

Rua Vasco da Gama nº28



Elementos Notáveis: "frisos de azulejos, relevos, caixilharias, gradeamentos e balustrada superior, em cujo frontão central sobressai uma carranca, com cercadura de motivos vegetalistas, de influência «arte nova». As vergas dos arcos de portas e janelas são contra curvadas e as do primeiro e segundo pisos são decoradas ao centro, na chave, com uma miniatura da carranca que embeleza o frontão central."

RUA CONSELHEIRO MEDEIROS Nº1



Elementos Notáveis: "Rico em elementos decorativos, dos quais sobressaem as grades dos varadins, as estatuetas que rematam os frontões quebrados colocados na linha perspéctica dos varadins, os frisos de azulejos, a balustrada que coroa o imóvel e a solução arquitectónica que permitiu eliminar a saliência dos cunhais, tranformando-os em frontarias, de tamanho mais reduzido, encimadas por frontões curvos." É um edifício que possui características de ambos os estilos aqui mencionados.

RUA D.PEDRO IV




Edifício construído ao gosto «Art Déco», sob a direcção do consagrado arquitecto Manuel Joaquim Norte Júnior (vencedor de 5 prémios Valmor).

Elementos Notáveis: frisos em relevo representando hortênsias, e por cima do vão de entrada a inscrição: SOCIEDADE AMOR DA PÁTRIA, ladeada pelo escudo nacional e pela heráldica da Câmara Municipal da Horta.

ALAMEDA BARÃO DE ROCHES - Gaveto com a Praça da República






Elementos Notáveis: "Frontarias assimétricas, ricas em elementos decorativos, dos quais sobressaem os varadins, a balustrada que coroa o imóvel, segmentada por acrotérios que marcam os cunhais, torrinha, na frontaria virada à Alameda, encimada por um frontão curvo e igualmente segmentado por acrotérios; na frontaria virada para o jardim da Praça da República, apresenta a meio da balustrada um frontão curvo com um motivo decorativo estilizado, ladeado por voluta, em relevo." É um edifício de características eclécticas - «Art Déco».




citações - César Gabriel Barreira, in "Um Olhar Sobre a Cidade da Horta", 1995

6 comentários:

Davidovsky disse...

hey very nice pics!
really interesting.

São disse...

Foi bom voltar ao Faial , com tão bom guia!!
Diga-me, por favor, quer que escreva só sobre o Paial ou sobre as ilhas que visitei?
Feliz semana.

Lc disse...

Cara Amiga São, preferia que fosse só sobre o Faial. Gostava de ter uma noção sobre aquilo que vistes, o que gostastes mais e menos. O que na tua perspectiva se pode melhorar, etc...
Sugestões, criticas, elogios, tudo o que quiseres, fica a teu critério.
Uma excelente semana para ti.

geocrusoe disse...

nunca te questionastes porque a cidade da Horta é tão rica em edifícios em arte déco?

Lc disse...

Sei algumas razões, uma tem a ver com o terramoto de 1926, um ano depois da exposição mencionada no post, que "obrigou" a várias novas construções. Outra provavelmente terá a ver com a Horta ser uma cidade extremamente cosmopolita, cheia de influências externas, uma cidade que ficou com profundas marcas das várias etapas por que passou...
Não sei se acertei, na que estavas a pensar???

geocrusoe disse...

a primeira... a segunda pode ter algum fundo de verdade, mas só foi possível tanta casa com arte deco porque nessa época a cidade foi alvo de um período de reconstrução importante, embora também houvesse a expansão económica devido à posição geoestratégica da cidade no atlântico.