terça-feira, 30 de setembro de 2008

Centro de Interpretação do Vulcão

A Exposição Temporária

Esta primeira parte é constituída por alguns equipamentos da época, de onde se destaca um sismógrafo, um taqueómetro, etc...



Interessante também, é poder observar as máquinas de filmar e de fotografar da época, as que documentaram o evento.




A segunda parte da exposição, é fabulosa, estou a falar do espólio geológico do Dr. Benarús. Aqui ficam alguns exemplos:




  • Tem lá peças fantásticas, mas é preciso lá ir para ver. (lol)





Amanhã, continuamos a visita, vamos subir uma escada de caracol...


8 comentários:

Mello disse...

As pedras que apresentas e que estão em exposição no Centro de Interpretação, foi o que mais me chamou atenção, porque adoro pedras! Estas lindas pedras põem em causa a célebre frase dos amantes: "Tens um coração de pedra…", esta expressão, tão conhecida ao longo dos tempos, deixa de fazer sentido, com pedras maravilhosas como essas!
Beijinhos,

Graça Mello

Lc disse...

Também gosto muito, e ao ver esta exposição fiquei com a noção que tenho verdadeiras preciosidades em casa que uso pelo Natal, no Presépio. (falo das de origem vulcânica) Infelizmente não tenho das outras.

xistosa - (josé torres) disse...

Há os que atiram as pedras e escondem a mão.
Vou ficar de olho na "Mello"

Agora falando a sério, sempre gostei de rochas.
Tenho imensas e catalogadas por um cunhado e uma sobrinha que são de Geologia.
Quando "sabia voar" e estive no Porto Santo, trouxe arenitos e rochas vulcânicas, extraídas da zona onde estavam a alargar o aeroporto, ou a pista.
Foi no ano em que ardeu o Chiado.
Tenho quartzos lindíssimos, um róseo ou rosáceo, que numa das extremidades é quase transparente.
Pouco percebo de calhaus e no 7º ano, tínhamos que saber muito sobre muitos.
Mas os arenitos nem os tenho expostos, mesmo dentro dum armário, porque apanham pó e é difícil de limpá-los. Estão numa caixa.
Por vezes lembro-me como faz a a natureza para os conservar tão limpos. Eu não sei.

Bem vou esperar pelas próximas ...

Anónimo disse...

Já visitei o Centro de Interpretação do Vulcão e acho uma obra fantástica, mágnifica. A exposição temporária é realmente espantosa, é pena não ficar ali para sempre.

Zero à esquerda disse...

Isso são Rochas que crime chamar pedras!! Hehe

geocrusoe disse...

gostei das fotos. só um esclarecimento, a exposição é temporária, mas a colecção vai continuar na posse do centro, pois a mesma foi adquirida pelo titular do centro. apenas o espaço é que está preparado para fazer rodagens de exposições, saindo esta é porque outra entra e nada impede que esta não seja reposta com alterações ou não, pois a colecção é bem mais vasta que o exposto.

navegadora disse...

Fotos lindas a fazer justiça a uma excelente e interessante exposição...gostava de ver ao vivo...como não é possível vou visitando por cá. obrigada pela partilha. Um beijo

Anónimo disse...

Ainda bem que a colecção das rochas vai continuar na posse do Centro e que vamos poder vê-las mais vezes, obrigada ao geocrusoe pelo esclarecimento.