segunda-feira, 5 de maio de 2008

MONTANHISMO

Como defensor da ideia "triângulo", daqui para a frente e de vez em quando vou tentar fazer alguns posts sobre as outras duas ilhas que fazem parte deste potencial "pacote turístico" maravilhoso que existe nos Açores, são três ilhas diferentes entre si, separadas apenas por algumas milhas e que na minha opinião se complementam entre si.

Cá nos Açores, costuma-se dizer em jeito de brincadeira, que um Açoriano que se preze deve fazer três coisas: Beber um Gin Tónico no Peter, Subir a Montanha do Pico e ir à festa do Senhor Santo Cristo. Em Agosto de 2005, realizei um desses feitos, escalei a montanha do Pico.

O dia começou bem, no cais por volta das 6 e tal da manhã, o céu estava completamente limpo e a montanha estava completamente livre de nuvens, tudo indicava que ia ser um dia perfeito para a subida. Apanhámos a primeira lancha do dia e lá fomos nós com o objectivo de chegar ao ponto mais alto de Portugal.

Fomos de táxi, até onde se podia ir, a partir daí, só a nossa força de vontade, um bom bordão, muita água, chocolate e alguma fruta nos pode dar energia suficiente para o desafio que se avizinha.


Próximo objectivo, atingir a ponta do Piquinho (2352 metros), fomos nas calmas sem grandes pressas, o terreno é difícil e perigoso, mas não é nada que não se faça com cuidado. A subida levou 2 horas e 50 minutos, com algumas paragens pelo meio.

Depois do almoço, das fotos e das filmagens, isto na medida do possível, pois durante a subida a montanha ficou completamente rodeada de nuvens e a visibilidade ficou nula, quer para a ilha do Pico, quer para os arredores. Iniciámos a descida, que nos levou 3 horas e 10 minutos, novamente sem pressas e com algumas paragens, pois a descida fisicamente é muito mais exigente.

Ficou o consolo de ter estado no ponto mais alto de Portugal, quanto às vistas quem sabe um dia não voltamos lá...


As imagens que fazem parte deste vídeo, infelizmente não tiveram origem digital, mas sim num scanner, daí a sua qualidade não ser a melhor, mas acho que dá para ter uma ideia.




No entanto ficam aqui estas 4 fotos enviadas pelo meu amigo Paulo Pereira (blog Basalto Negro), estas sim com qualidade e da autoria da Professora Goretti Batista. Aos dois, um sincero agradecimento.



11 comentários:

geocrusoe disse...

bem... as 3 coisas já fiz, quanto à ideia de divulgar o triangulo saudo-a , temos de ser nós cidadão a criar esta realidade que tanto obstáculos tem encontrado pelo caminho.

Nilson Barcelli disse...

Apesar de cansativo, deve ser muito agradável fazer essas caminhadas.

Excelente reportagem, fotografias incluídas.

Abraço.

xistosa disse...

Descubram-me uma maneira de chegar aí sem ser de avião, é que se os meus pais quisessem que eu voasse, tinham-me feito com asas ...
Voar, só em "coma", que até pode ser alcoólico ...!!!
Arranjo uma "enfermeira", a minha mulher que é professora, também gostava de visitar todas as ilhas, ao fim de mais de 34 anos, suponho que não me abandona.

Não venho com a regularidade que gostava ... já nem sei como descobri esta "rota", mas prometo voltar sempre que possível, é que tenho 67 blogs amigos para visitar, além de tentar inventar para os meus 3 blogs.

Que a qualidade se mantenha.
Voltarei!!!

xistosa disse...

Com a escrita, esqueci-me do principal.
Quantos saberão que o ponto mais alto do país, fica aí?

Mas também não é para admirar ... alguns nem saberão que existe no meio do mar, um Arquipélago, chamado Açores e outros, Madeira!

Anónimo disse...

Fantástico este blog, muito bom mesmo, os meus sinceros parabéns.

Um abraço;
JGS

Lc disse...

Ao Geocrusoe, é um caso muito dificil mesmo, além da tentativa por parte dos "todo poderosos" de tapar o sol com a peneira, e esconder esta autêntica preciosidade atlântica, temos também a guerrilha entre ilhas, são cicatrizes muito profundas e infelizmente as novas gerações estão a ir no mesmo balão, mas é preciso ter esperança que esta gente um dia entenda que as 3 ilhas unidas, vão conseguir muito mais do que cada uma por si...

Lc disse...

Ao Nilson, é sem dúvida muito cansativo, mas se ao chegares ao topo tiveres a vista sem obstáculos, vais ver que vale a pena.

Paulo Pereira disse...

Fico contente por as fotos terem sido úteis. Saúdo o propósito da divulgação turística das ilhas do triângulo.
E desejo, sinceramente, que voltes a subir a montanha, desta vez com melhor visibilidade.
Cumprimentos.

Lc disse...

Ao xistosa, de barco, acho que não deve ser muito aconselhável, se o avião está completamente fora de questão, só resta mesmo visitar blogs Açorianos (lol), pelo menos neste vou tentar mostrar o Faial.

Por outro lado, sim é verdade que muita gente desconhece a existência de 9 ilhas Açorianas, e pensam também que a Serra da Estrela é o ponto mais alto de Portugal, disso meu amigo, não tenho dúvidas nenhumas.

Ao JGS obrigado pelas palavras, é sempre bom saber que alguém que por aqui passa, aprecia o nosso trabalho.

Lc disse...

Ao Paulo Pereira, gostava de lá voltar e apreciar o que esse fantástico miradouro tem para oferecer.

xistosa disse...

Aos 61 anos, já não aguento a nado, mesmo que os tubarões me fizessem voar baixinho ...
Vou visitando os blogs e ver se apreendo nas palavras a vida e beleza das ilhas.
Só tenho uma dificuldade.
O blog demora uma eternidade a abrir ... não há problema de maior, estou reformado e o tempo ... é até ao fim!